sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

13 de Abril


Hoje é 13 de Abril e eu me visto de preto e vermelho...
O 4º do ano, um sábado para variar.
O tempo ficou nublado por quase todo o dia apesar do calor, a chuva veio a tarde.
O som dela caindo no telhado e no quintal, o cheiro que os pingos deixam quando encontram o chão e levantam a poeira que estava quente no asfalto. 
Elementos que foram moldura para esta tarde preguiçosa.

Preguiça talvez seja a palavra do dia. Com a trilha sonora da chuva, cochilamos abraçados enquanto um filme qualquer rolava, janelas fechadas, a meia luz tentando invadir nosso esconderijo.

Em contraste com tudo lá fora, no mundo. Uma onda de protestos tomou conta, as pessoas saindo as ruas brigando por seus direitos, contra injustiças, tentando enfrentar a "grande máquina", o "grande moinho" que, como diria Cartola, acaba por triturar sonhos.

Mas não pra mim, não hoje. 
O meu hoje foi sonho, inércia e aproveitar o que a vida me deu...
Subir uma grande ladeira e ao chegar lá em cima, deitar e descansar, ser recebido com abraços, beijos... amor. 

Em dias assim tudo que desejamos é que o tempo congele, pois sabemos que o caminho de volta nos aguarda... sem saber o quê ele nos guarda.
As vezes o que realmente queremos é deixar tudo para trás e mudar. Este é o caso das pessoas lá fora. Aqui dentro estava tudo perfeito na imperfeição. 

Hoje meu preto foi guarda-chuva, barrando todos os problemas e meu vermelho foi cobertor, aquecendo e me separando do mundo.

Neste dia, em outros tempos, países foram reconhecidos, cidades foram fundadas, outras, invadidadas.
Tratados foram assinados, direitos de fé reconhecidos. No espaço, uma nave batizada com o curioso numero 13, não teve um dia de sorte...
Dia de nascimento de conspiradores e dramaturgos, de atletas e de politicos, uma data com mais nascimentos que mortes... ao que parece, um dia para criar, crescer, buscar, conquistar.

O 13 alterna o ganhar e o perder.

Espero reconhecer o sentimento desse dia não só em outros "trezes", mas em inumeros momentos da minha vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário